hugo-barra

Um dos principais responsáveis pelo sucesso do Android no mercado mobile está deixando a Google. O brasileiro Hugo Barra, que ocupava o posto de vice-presidente de gerenciamento de produtos para o Android (e uma das imagens públicas mais associadas ao sistema operacional), está deixando a empresa de Mountain View.

Segundo as fontes do site AllThingsD, Barra deixa a Google para assumir um posto na fabricante chinesa de smartphones Xiaomi, que está em franco crescimento no mercado asiático (especialmente na China), que se caracteriza por não só oferecer smartphones top de linha, mas também um software de ponta, oferecendo o sistema da Google em estado puro, ou com melhorias interessantes.

Barra entrou na Google em março de 2008, e desde então, galgou degraus na empresa, saindo de gerente de produto até vice-presidente de gerenciamento de produtos Android. Antes, o brasileiro trabalhava na Nuance, empresa especializada em tecnologia de reconhecimento de fala.

A fonte do AllThingsD não informa quem irá assumir o posto de Barra na empresa, e quando foi procurado, o brasileiro não estava disponível para comentar a notícia.

A saída de Barra da Google é uma mudança significativa para a empresa, e principalmente, para a sua divisão do Android. Mais cedo, nesse ano, Andy Rubin, criador do Android, saiu da equipe de desenvolvimento do sistema de forma considerada abrupta, alegando que precisava “iniciar um novo capítulo na Google”. Com a decisão de hoje, podemos ter uma ruptura significativa na mais importante divisão de produtos da Google, uma vez que é a líder do mercado mobile, e a principal responsável pela empresa ser hoje uma gigante do mundo da tecnologia.

Com Barra fora, e a mudança de função de Rubin, aumentam os questionamentos sobre onde o Google pode levar o Android nos próximos anos, e quem vai liderar essa jornada. O Android tem, hoje, uma evidente liderança global no mercado mobile. Entretanto, algumas preocupações surgem sobre pontos críticos dessa liderança. O mais polêmico deles é o fato das demais fabricantes não conseguirem fazer frente à Samsung, campeã de vendas.

Outro grande problema a ser resolvido é convencer os parceiros a reduzirem o processo de fragmentação das versões, além de encontrar uma solução de como aproximar os serviços do Google do sistema operacional, e o desafio que os usuários encontram par atualizar os seus dispositivos.

Sem falar naquele que mexe diretamente no bolso dos desenvolvedores: como convencer os usuários a pagarem pelos aplicativos? Do que adianta ter uma vasta loja de apps, se as pessoas não estão interessadas em abrir as suas carteiras para comprar os bons aplicativos encontrados nessa loja?

O substituto de Barra deve ser um daqueles que devem ajudar a responder essas questões.

ATUALIZADO em 28/08/2013 @ 23h: o Engadget recebeu um comunicado oficial da Google, confirmando a saída de Hugo Brada da empresa:

“We wish Hugo Barra the best. We’ll miss him at Google and we’re excited that he is staying within the Android ecosystem.”

“Desejamos ao Hugo Barra o melhor. Vamos sentir sua falta na Google e estamos empolgados que ele vai permanecer (trabalhando) com o ecossistema Android.”

Via AllThingsD, Engadget