650_1000_650_1000_huawei-honor-6

A Huawei lançou na semana passada um novo smartphone na China, o Huawei Honor 6, e decidiu que o seu principal canal de vendas seria o aplicativo WeChat. A estratégia deu certo: eles conseguiram vender mais de meio milhão de smartphones antes do seu lançamento no mercado convencional.

Utilizar esse tipo de plataforma como meio publicitário – inclusive como ferramenta de serviços para o usuário – é algo normal, mas usar como canal de vendas é algo que pouco foi explorado. Cada mercado tem um ou dois aplicativos de mensagens bem instalados, que chegam a praticamente todos os usuários. Logo, um serviço de vendas por essas plataformas pode ser um grande negócio.

No caso do WeChat, estamos falando de um serviço com 400 milhões de usuários ativos por mês. A Huawei fez o primeiro teste com eles, e a estratégia de vendas por esse canal parece ser algo muito promissor para um futuro à médio prazo. No passado, a Xiaomi tentou estabelecer um formato de vendas via WeChat, com resultados igualmente positivos. E no mercado norte-americano, a Amazon já demonstrou interesse por um telefone com mecanismos para compras de forma simples.

Se você se pergunta sobre o formato de compra, a Tencent (que gerenciou toda a ação com as duas empresas) adicionou no ano passado opções de pagamento dentro do aplicativo do WeChat, com a intensão de vender algo além das opções tradicionais, ou conteúdos multimídia.

Via WSJ