huawei-logo

A Huawei, provedora líder global de soluções em Tecnologias de Informação e Comunicação (ICT), e a operadora de telecomunicações Vivo, anunciaram sua parceria bem sucedida implantação de uma rota de transmissão de dados baseada em WDM (multiplexação por divisão de comprimento de onda) cruzando o rio Amazonas e a floresta Amazônica. As linhas WDM conectam duas capitais brasileiras: Manaus (AM) e Belém (PA) e são capazes de suportar transmissões de voz, bem como serviços de dados de banda larga.

“Nossa dedicação e a colaboração entre a Vivo e a Huawei mudaram para sempre a história das comunicações na Amazônia. Estamos muito felizes e honrados em cooperar com a Vivo para fornecer serviços de comunicação ainda melhores ao povo brasileiro”, comemora o CEO da Huawei no Brasil, Veni Shone.

Manaus, a maior cidade da região amazônica, localizada em meio à floresta tropical, registrou forte desenvolvimento em seus serviços de telecomunicações nos últimos anos e sendo assim necessitava de um acréscimo em sua capacidade de tráfego de serviços de voz e dados. Como uma das cidades que sediarão a próxima Copa do Mundo da FIFA, Manaus terá um imenso número de fãs de futebol de todo o mundo visitando a cidade em 2014, e certamente verá um aumento na demanda por serviços de banda larga móvel. Para suportar o futuro aumento no tráfego, a Vivo desenvolveu esse projeto sem precedentes, que aumentará a capacidade de rede da cidade e beneficiará enormemente as 3,7 milhões de pessoas que vivem na região.

As linhas WDM têm 2.100 quilômetros, conectam mais de 20 cidades na região da floresta Amazônica, e incluem cinco vãos superlongos (entre 200 km e 261 km).

No terreno acidentado e ambiente severo da floresta tropical, os engenheiros da Vivo e da Huawei superaram muitas dificuldades e seguiram rigidamente os procedimentos de trabalho padrão em florestas, empregando todos os meios de transporte possíveis, como aviões, veículos com tração nas quatro rodas, cargueiros, lanchas e até mesmo balsas, para transportar a equipe e os equipamentos.

Além disso, a avançada plataforma OTN (Optical Transport Network) de última geração da Huawei é perfeita para aplicações em áreas amplas e pouco populosas como esta, pois oferece suporte à transmissão WDM por um vão único de 300 quilômetros. As redes atuais oferecem suporte a um comprimento de onda de 40G, e podem evoluir para redes com capacidade superlonga de 100G no futuro.

Desde julho de 2013, a rede de 100G da Huawei vem servindo 100 clientes ao redor do mundo, criando redes de informação amplas e fornecendo conexão de alta velocidade em qualquer lugar para enriquecer as vidas das pessoas.

Via Assessoria de Imprensa