Tendo a Palm com a placa de “Vende-se” fixada na porta, a ideia da HTC de ter uma plataforma própria para seus aparelhos se torna ainda mais atraente para a empresa. Vendo pelo lado de que ela é uma das companhias mais importantes dos dias de hoje, depender completamente da Microsoft e do Google em termos de software gera um certo desconforto, de modo que não é de se estranhar que eles pensem nesta possibilidade. Pra começar, o Smart pode ser o primeiro terminal a chegar no mercado com SO próprio (baseado na plataforma Brew, da Qualcomm), oferecendo uma interface inspirada no Sense, e cujo perfil se aproximaria de um feature Phone, já que não estaria muito distante daquilo que o consumidor atual encontra nos aparelhos com Android e Windows Phone.

Segundo informa um tesoureiro da HTC em uma entrevista para a Bloomberg, a empresa continua estudando a possibilidade de criar o seu próprio software, mas necessita justificar tal decisão. Além disso, a Bloomberg pergunta sobre uma possível compra da Palm, e o tesoureiro não faz comentários sobre o suposto interesse da empresa em comprar a Palm. Ou seja, mais uma na briga da compra.

Fonte