HTC-One.jpg

Tudo bem, eu bem sei que ele não vai chegar ao mercado brasileiro (uma vez que a HTC “arregou” para o Brasil). Mas não custa fazer um post que poderia muito bem se chamar “olha só o que estamos perdendo”. Não suficiente em ter um smartphone com design que chama a atenção pela beleza, uma tabela de recursos de hardware elevada, e uma experiência de uso que parece ser plenamente prazerosa, o HTC One também possui uma excelente performance no quesito “autonomia de bateria”.

Bom, é o que indica os primeiros testes de benchmark realizados pelo pessoal da ExpertReviews com o novo smartphone da HTC. O modelo conta com uma bateria de 2.300 mAh, que segundo os dados coletados nos testes, consegue ser mais eficiente que todos os seus principais concorrentes no mercado de smartphones “top de linha”.

HTC-One-Battery-Life

Nos testes realizados, o HTC One conseguiu uma autonomia de uso (conversação em modo 3G) de quase 17 horas, superando assim o Nexus 4, que conseguiu aproximadamente 15 horas de conversação. Dois modelos badalados no mercado de smartphones ficaram bem para trás: o Samsung Galaxy S III, com 11.6 horas, e o iPhone 5, com 8 horas de conversação.

Os números surpreendem se levarmos em conta que o HTC One possui uma tela de 4.7 polegadas em Full HD e um processador Snapdragon 600 quad-core de 1.7 GHz. Só a tela pode representar um consumo elevado de bateria do dispositivo. Por outro lado, com uma bateria de grande capacidade, e um processador eficiente para gerenciar os recursos do smartphone, temos esse resultado que enche os olhos.

Pena que jamais virá ao Brasil (e, segundo a nova lei de bloqueio de aparelhos não homologados pela Anatel, também não vai funcionar com as redes nacionais). #QuePuxa…