htc-back-smartphone

Mais um mês começou, e mais um relatório de receitas da HTC foi divulgado. E mais uma queda nas vendas foi registrada, e nem mesmo o lançamento do HTC 10 parece mudar esse escopo.

Ao longo do mês de fevereiro, as receitas da HTC foram de 177 milhões de euros, uma queda de 55% em relação ao mesmo mês do ano passado, ou 35% em relação ao mês de janeiro de 2016, tradicionalmente ruim nas vendas.

Apenas em outubro e novembro de 2015 a HTC teve alguma folga, com um crescimento natural em dezembro, por conta das vendas natalinas. A estratégia de limitar novos lançamentos (a maior novidade foi o One A9 em outubro) parece não estar funcionando.

A HTC segue oferecendo smartphones caros, e a marca não está presente em mercados pontuais (está fora do Brasil, inclusive). Com este cenário, o HTC 10 passa a ser decisivo para definir o futuro da empresa no mercado de smartphones. A sorte deles é que o HTC Vive deixa boas impressões.