hacker-cibercrime

O grande vazamento de fotos pessoais que inundou a internet em 2014 já tem um culpado. Um homem de 36 anos da Pennsylvania (EUA) que responde pelo nome de Ryan Collins é acusado de piratear mais de 50 contas do iCloud e outras 72 contas do Gmail.

Ryan aceitou declarar-se culpado de um acesso não autorizado a um computador protegido, de acordo com o fiscal federal do Escritório do Distrito Central da Califórnia. Collins teria confessado seu método para obter os nomes de usuário e senha dos famosos que ele estava utilizando desde novembro de 2012 até setembro de 2014. Uma vez que teve acesso às contas, começou a buscar e roubar imagens explícitas, e em alguns casos fez cópias completas de contas do iCloud.

Apenas para relembrar: a Apple negou que o hacker teria aproveitado de uma falha do iCloud para acessar as contas de usuário. De acordo com Collins, a empresa disse a verdade. O hacker não se aproveitou de uma vulnerabilidade, mas sim aplicou um pishing às suas vítimas (entre elas Jennifer Lawrence, Kate Upton e outros famosos) para tentar identificar as senhas.

Por isso, o diretor adjunto do FBI David Bowdich adverte que é fundamental que as pessoas fortaleçam suas senhas, além de serem muito céticos na hora de receber um e-mail que solicita informações pessoais. Os federais não investigaram o caso, mas até agora não encontraram provas de que o próprio Collins compartilho as imagens e os vídeos que ele mesmo roubou.

Nesse momento, ele pode receber uma pena máxima de cinco anos de prisão.