HoloFlex-01

O HoloFlex tem outra perspectiva da flexibilidade das telas de smartphones, colocando na equação os hologramas.

Seus inventores buscam levar a interação usuário-dispositivo para outro nível, diferente do que vemos nas telas sensíveis à pressão, permitindo que esta sejam em três dimensões ao permitir também um terceiro eixo com a flexão. O HoloFlex é sensível à torção, de modo que os elementos da tela obedecem a esse movimento, oferecendo uma interação mais próxima da proposta real da tela.

Temos aqui uma tela FOLED (Flexible Organic Light Emitting Diode) de resolução de 1920 x 1080 pixels. As imagens se renderizam em blocos circulares de 12 pixels que são projetados através de uma rede flexível que se obtém por impressão 3D de 16 mil lentes olho de peixe, e como resultado temos uma imagem de resolução de 160 x 104 pixels.

HoloFlex-02

Nas demais características, o HoloFlex possui um processador Qualcomm Snapdragon 810 e 2 GB de RAM, com GPU Adreno 430, sistema operacional Android 5.1 e suporte ao OpenGL 3.1. No vídeo de apresentação do projeto (no final do post), podemos ver que entre todos os aplicativos suportados no momento, temos uma versão do popular Angry Birds, substituindo o atual “estirar e lançar” por uma flexão do smartphone ao mais puro estilo trampolim.

No passado, vimos propostas totalmente focadas nessas telas flexíveis como conceito de smartphone atual, com suas imagens 2D e suas resoluções em um formato do tipo agenda, como vimos no caso da Samsung. Porém, o HoloFlex tem outro foco, aproveitando melhor o nível de interação adicionado.

Além do entretenimento, esse tipo de tecnologia pode ser muito útil nos designs em 3D ao introduzir esse terceiro eixo (ou terceira dimensão), além de oferecer uma sensação mais real em uma videoconferência. O HoloFlex deve ser apresentado no evento Human-Computer Interaction na ACM CHI 2016, que acontece no dia 9 de maio. Conta com o apoio da Natural Sciences and Enginering Research Council of Canada (NSERC) e Immersion Canada Inc.

 

Via Human Media Lab