hacker medicina dark web

Um hacker anônimo vendeu dados de 655 mil pacientes procedentes de três organizações de saúde dos Estados Unidos na Dark Web.

Em um histórico médico aparecem muitos dados privados, como nomes completos, endereços, telefones e os resultados médicos que podem ser utilizados por terceiros para chantagens e extorsões. Os detalhes sobre como isso aconteceu não foram revelados, mas o hacker garante ser capaz de violar a segurança do protocolo RPD para alcançar o seu objetivo.

 

O resgate só fica mais caro com o passar do tempo

O delinquente também afirma ter oferecido para as empresas envolvidas a oportunidade de solucionar o problema em troca de “uma pequena quantidade de dinheiro”, mas como ninguém sucumbiu à chantagem, o preço do hacker ficou mais caro. Os dados, que podem ter compradores na Deep Web, se valorizaram em um valor que oscila entre US$ 100 mil e US$ 411 mil em bitcoins.

O novo ataque não só mostra como esses sistemas estão mais vulneráveis do que nunca, mas coloca atenção ao fato que setores inicialmente menos atraentes aos delinquentes cibernéticos também podem ser alvos de delitos, e que precisam reforçar sua segurança, velando de forma mais ativa pela proteção da privacidade de seus usuários.

Via Motherboard, BBCDeelDotWeb