midias-do-passado

De um modo geral, os governos são bem lentos na hora de adotar novas tecnologias e de renovar seus equipamentos e computadores, algo que pode acabar jogando contra por motivos de segurança ou custos de manutenção. Esse último aspecto afeta o governo dos Estados Unidos, e a culpa dessa vez não é do Windows XP.

O governo dos Estados Unidos paga o suporte estendido ao Windows XP para a Microsoft, mas isso é o de menos. Alguns sistemas informáticos utilizados por eles tem mais de 50 anos de vida, e em funcionamento. De acordo com um relatório oficial, eles gastam US$ 60 bilhões por ano em manutenção das relíquias informáticas.

Alguns exemplos do que estamos falando:

– O sistema DOD utilizado para enviar mensagens de emergência para as forças nucleares roda em um equipamento da IBM de 1970, que utiliza disquetes de 8 polegadas.
– Os sistemas do tesouro que armazenam dados dos contribuintes tem 56 anos de vida, e utilizam uma linguagem totalmente obsoleta.
– No Seguro Social, são utilizados sistemas de até 31 anos, que funcionam com a linguagem COBOL, desenvolvida há 60 anos.
– O sistema informático do Departamento de Transporte de Equipamentos Perigosos já tem 41 anos de funcionamento.

O problema é evidente e a redução dos custos só pioram o cenário com o passar do tempo. Fontes oficiais informam que o governo dos EUA teve que voltar a contratar profissionais especializados na manutenção desses equipamentos obsoletos, já que eram os únicos com formação necessária para tal tarefa.

Estamos conscientes que tais equipamentos tem aplicativos específicos, e que o salto para novos equipamentos não é algo simples. Mas não sabemos até que ponto pode ser rentável manter uma ineficiência tão grande em órgãos e entidades tão importantes.

Via Neowin, relatório da GAO, BBC