google-censored

Não sei se vocês se lembram, mas no Japão, um internauta denunciou o Google como culpado pela sua demissão do seu trabalho (e posterior dificuldade para encontrar um novo emprego), por causa dos resultados automáticos encontrados em seu recurso de visualização prévia de resultados. Pois bem, a corte do distrito de Tóquio se decidiu sobre a questão, a favor do cidadão prejudicado.

Na sentença, o internauta vai receber uma indenização de aproximadamente US$ 3.000 da parte do Google, pelos danos e “angústia mental” causados pelo problema. A sentença é bem mais complexa do que as simples palavras acima citadas, e o tribunal ainda solicita que o Google modifique o seu algoritmo de buscas, para evitar que o problema volte a acontecer.

O Google, por sua vez, afirmou que estuda o problema, mas se protege com o argumento que o funcionamento do seu buscador não se restringe à jurisdição japonesa, logo, não se sentem obrigados a fazer qualquer tipo de mudança. Ou seja, o assunto pode render em outros países. É bom a gente ficar de olho no assunto.

Via The Verge