Uma modificação realizada no Android no começo de 2017 permitiu à Google recolher uma enorme quantidade de dados de posicionamento, incluindo daqueles usuários que desativaram o serviço de localização.

Os dados enviados não vinham do GPS, mas sim de técnicas de triangulação sobre as torres de telefonia que o dispositivo se conectava. Assim, os dados eram enviados mesmo com o GPS desligado ou a opção de compartilhar dados desativada. Reiniciar ou restaurar o dispositivo para as configurações de fábrica não resolvem esse problema.

Os dados começaram a ser enviados para a Google em janeiro de 2017, depois de uma mudança no serviço Firebase Cloud Messaging (que é executado como padrão em qualquer versão do Android). A Google afirma que os dados já não são mais armazenados, e que todos os dados já foram descartados.

A Google confirmou que já trabalha em uma atualização que vai eliminar essa característica já para o final de novembro. Até lá, temos que confiar na promessa de que nenhum desses dados serão utilizados para alimentar a máquina publicitária do buscador.

 

Via Quartz