rubinrobots

“Este é o melhor trabalho do mundo”. Essas são palavras de Andy Rubin durante uma entrevista dada ao New York Times. Nessa mesma entrevista, ficamos conhecendo qual é o o próximo grande projeto da Google: fabricar robôs.

Semelhante projeto, carregado com um potente componente estratégico, foi encomendado a uma das principais figuras do nosso tempo no mundo da tecnologia: o próprio criador do Android já citado no primeiro parágrafo desse post. Foi o próprio Rubin que revelou que a gigante de Mountain View entregou para ele a responsabilidade de criar uma linha de robôs. Porém, antes que você imagine que você vai usar um robô para a limpar a sua casa (tal como acontecia no desenho dos Jetsons), saiba que a ideia é que esses robôs se incorporem à indústria de forma que o processo de automação sejam ampliado em diferentes setores.

Logo, podemos rapidamente detectar que a Google tem uma importante visão de futuro para esse mercado. “Temos que considerar o tempo como um fator chave”, afirma Rubin, que esboça um panorama robotizado para daqui a dez anos, pelo menos.

O certo é que, além disso, esse campo da robótica não é algo completamente novo para Rubin, uma vez que ele já trabalhou nesse ramo da tecnologia na Carl Zeiss, e agora, tem mais esse desafio como “presente” aos 50 anos de vida. Tal como um aventureiro diante da possibilidade de enfrentar uma jornada de descobertas e desafios, Rubin afirma estar entusiasmado com o novo projeto. Se sente um privilegiado, e está convencido que o seu projeto será uma realidade tangível para o mercado.

“Os veículos sem motorista eram coisa de ficção científica quando começaram o seu desenvolvimento, e agora, eles são reais”, afirma Rubin, que vê claramente o projeto como viável, uma vez que a Google já tem pleno controle do hardware, software e know-how. Por fim, para que você tenha uma ideia do peso do novo projeto para a Google, o próprio Larry Page falou sobre ele no seu perfil do Google+.

É amigo… o futuro está chegando, tal como foi esboçado no cinema….

Via New York Times, Google+ (Larry Page)