Em outubro do ano passado, o Google implantou um sistema de limites no uso da API do Maps, que exige que os desenvolvedores de aplicativos que usam mais de 25 mil acessos diários paguem US$ 4 para cada 1.000 solicitações adicionais. Isso resultou em queixas de todo o tipo de comunidades de desenvolvedores, que até então usava os mapas totalmente gratuitos.

Por causa dessa mudança, aplicativos populares como o Foursquare começaram a utilizar recursos alternativos, como os mapas proporcionados pelo projeto OpenStreetMap. Com a intensão de reduzir as queixas e melhorar a sua relação com os desenvolvedores antes do início do evento Google I/O deste ano, a empresa reduziu o preço para o uso do Maps para US$ 1 por cada 1.000 cargas adicionais, a partir de 25.000 no caso da API v2, e de US$ 0.50 para cada 1.000 pedidos adicionais com a APIv3. Isso deve ser o suficiente para alegrar a muitos desenvolvedores, mas não acredito que isso será o bastante para convencer as “velhas amizadas” (a.k.a. Apple, Foursquare, Microsoft, etc).

Via TechCrunch