google-android-one

O Android One nasceu em 2014 com o objetivo de ser a referência nos mercados emergentes. Criar uma plataforma dentro do Android, com especificações mínimas escolhidas pelo Google, e os fabricantes locais conduziam o projeto, oferecendo os dispositivos, com o compromisso de atualizar esses dispositivos pelo maior tempo possível.

Mas a realidade é que o Android One não funcionou da forma como o Google esperava. Não há muitos dados para contrastar com as vendas do Android ‘normal’ ou outras plataformas, mas o sentimento geral na indústria é que ele não é um sucesso. E o Google busca formas de estimular a iniciativa, e promete mudanças importantes nesse sentido.

O novo Android One virá acompanhado de novos smartphones mais baratos. A ideia é criar modelos com preços abaixo dos US$ 50, com a garantia de funcionamento do Android nessas condições. Não é uma informação oficial do Google, mas sim de declarações de Rajan Anandam, diretor responsável do Android One na Ásia para o Financial Times, que garante que a confirmação dessa nova escolha acontecerá em breve. Em poucas semanas, teremos novidades nesse sentido destinadas inicialmente à Índia.

Talvez nos deparemos com o lançamento de uma espécie de smartphone Nexus de muito baixo custo, com a metade do preço que nos pedem hoje pelos smartphones Android One atuais. No caso da Índia, o preço médio de um smartphone vendido está entre US$ 31 e US$ 47, e aí nasce a necessidade de reduzir os preços dos produtos até essa margem.

Em breve veremos o que o Google consegue fazer com um produto tão acessível. Não podemos esperar múltiplos núcleos e telas Full HD, mas é possível encontrar um hardware muito decente, levando em conta a evolução do hardware nesse sentido. Esses smartphones precisam ser poderosos o suficiente para executar em condições os principais serviços do Google (YouTube, Gmail, Google Maps, Chrome, etc).

Via Financial Times