google-vp10-4k

Um dos grandes avanços do Google foi introduzir os vídeos 4K no YouTube, ainda que para muitos a sua reprodução fluída é algo praticamente impossível, uma vez que o formato exige uma conexão à internet com grande largura de banda.

O alto consumo de dados e a velocidade elevada são grandes obstáculos para o streaming em 4K, e o Google melhorou em grande parte essas deficiências com o codec VP9, que reduziu pela metade a largura de banda necessária para reproduzir vídeos nesse formato (se comparado com o H.264). Porém, o Google quer ir além com o codec VP10, onde eles esperam uma redução de consumo de largura de banda além dos 50%, além de adicionar várias melhorias de qualidade visual, que podem ser determinantes para ajudar a acelerar a sua adoção.

É algo promissor, mas que infelizmente a sua adoção e popularização é algo complexo e complicado, principalmente pelo domínio do codec H.264, algo que poderá ser herdado pelo seu sucessor, o H.265. Porém, tendo em mente a grande popularidade do YouTube como plataforma de reprodução de conteúdos em streaming, não podemos descartar que o VP10 acabe alcançando um sucesso considerável entre os fabricantes, já que conta com dois argumentos substanciais: é de graça e de código aberto.

Via CNET