agua-glass

O Google Glass segue evoluindo em seus recursos e funcionalidades. Mesmo assim, a maioria das pessoas não sabem o que fazer direito com ele. De qualquer forma, a Google quer fazer com que os seus óculos inteligentes sejam mais úteis do que simplesmente identificar qual foi o último filme que aquela sua pretendente assistiu.

A Google anunciou que vários sócios de sua iniciativa filantrópica Google Giving começarão a utilizar o Google Glass para desempenhar melhor o seu trabalho, e “abordar complexos desafios”. O que eles querem dizer com isso, e principalmente, o que eles farão de prático nesse sentido é algo que ainda não sabemos de forma exata. O que eles informam é que as organizações que realizam obras de caridade, e que estão por trás do Google Giving vão utilizar as câmeras integradas do óculos para obter uma maior transparência no processo de filantropia, encurtando as distâncias entre os os doadores e os beneficiados.

Tal referência nos leva a crer que todos aqueles que desejam ajudar aos menos favorecidos, poderão ver toda a ação ao vivo, identificando os beneficiados, e até mesmo acompanhando o processo de ajuda.

Algumas das organizações que participam do Google Giving são o Fundo Mundial para a Natureza, a Samsource (empresa especializada em oferecer serviços de dados para empresariar jovens e mulheres com dificuldades econômicas), a Give Directly (organização com solução web desenvolvida para conectar cidadãos solidários com casas no Quênia, enviando doações), a Do Something! (centrada em promover iniciativas sociais entre a juventude) e a Charity: Water (que melhora o acesso das populações pobres à fones de água potável).

Apesar de não apresentar ainda os primeiros resultados práticos dessa teoria, não me parece ser uma má ideia a utilização do Google Glass para finalidades filantrópicas. Além de ser uma forma eficiente de limpar a atual imagem do produto, tantas vezes descrito de forma pejorativa como um simples brinquedo eletrônico para geeks e crianças ricas (por causa do seu elevado preço e aparente inutilidade), é uma maneira de mostrar que ele efetivamente pode ajudar alguém e, por que não, melhorar um pouco o mundo que nós vivemos.

Via Google+