Google Pixel 2

A Google apresentou oficialmente os seus novos smartphones, o Google Pixel 2 e o Google Pixel 2 XL.

Os novos modelos top de linha abraçam a tendência dos designs sem bordas, mas em apenas um modelo. As características estéticas foram mantidas, com duas opções de cores, o que é um sinal de identidade da linha, além de atualizar a sua proposta de interface Android.

Apesar dos modelos contarem com o mesmo processador, memória e tela P-OLED, algumas diferenças notáveis podem ser observadas. A principal está no design.

 

 

O Pixel 2, com tela de 5 polegadas, tem bordas bem generosas, e o Pixel 2 XL, com 6 polegadas, se beneficia do design sem bordas, mas sem ganhar dimensões consideráveis. Além disso, o XL conta com resolução QHD (1440 x 2880 pixels), enquanto que o Pixel 2 “normal” se conforma com uma tela Full HD (1080p).

Não há diferenças notáveis no design entre os dois modelos. Na parte traseira, os dois combinam alumínio e cristal, com câmera simples e duas cores na parte traseira, mais um sinal de identidade da linha.

Na parte superior, temos a câmera, à direita do flash no Pixel 2 e à esquerda no Pixel 2 XL. Na parte central traseira, encontramos o leitor de digitais. Na frontal dos dois modelos, alto-falantes acima e abaixo, para oferecer som estéreo.

As diferenças entre os dois modelos acabam aqui. Pixel 2 e Pixel 2 XL compartilham das mesmas configurações de processadores e memória: processador Qualcomm Snapdragon 835, 4 GB de RAM e configurações com 64 GB e 128 GB de armazenamento (sem microSD, mas com armazenamento ilimitado de fotos e vídeos no Google Fotos).

 

 

Há uma diferença na bateria dos dois dispositivos (2.700 mAh no Pixel 2, 3.520 mAh no Pixel 2 XL), com autonomia prometida para um dia de uso nos dois casos. É possível obter 7 horas de uso com apenas 15 minutos com o modo de recarga rápida.

O Android 8 Oreo está nos dois modelos, acompanhado de uma launcher própria e do Google Assistant, que agora é capaz de reconhecer contextos na hora de realizar perguntas. Ele não se fixa apenas na pergunta, mas com toda a conversa que tivemos para saber do que estamos falando.

Também há mudanças no sistema de tradução que ele incorpora. Agora, ele pode traduzir sempre para um mesmo idioma e de forma automática e natural, sempre e quando o usuário quiser.

 

 

A Pixel Launcher estreia uma nova versão, com mudanças como a remoção do peculiar ícone G na parte superior da tela. A barra de busca está na parte inferior, com os ícones dos cinco aplicativos que mais utilizamos, sempre abaixo de todos. Ainda é possível modificar esses ícones se você assim desejar.

A Google aposta em uma câmera simples, já que lembra que teve a melhor câmera de 2016 em um smartphone, de acordo com o DxOMark. A câmera traseira do Pixel 2 repetiu a façanha, com uma nota de 98 pontos, superando o Note 8 e o iPhone X (ambos com 94 pontos). E tudo isso, sem recorrer a uma câmera dupla, combinação de hardware e software ou recursos de inteligência artificial.

 

 

Os dois modelos contam com sensores de 12 MP (f/1.8), com estabilização ótica de imagem (OIS), trabalhando em conjunto com um sistema de estabilização eletrônica de imagem (EIS) e giroscópio, para reduzir ao máximo o movimento durante a gravação de vídeos. O sensor frontal possui 8 MP.

Por fim, os novos smartphones da Google recebem certificação IP67 (proteção à água e poeira) e conector USB Type-C, deixando de lado o conector para fones de ouvido de 3.5 mm.

O Google Pixel 2 tem preço inicial sugerido de US$ 649, enquanto que o Pixel 2 XL tem preço de partida de US$ 849 (os dois modelos com 64 GB de armazenamento). Os compradores levam de presente para casa um Google Home Mini.