Google

A Google ofereceu serviços de publicidade dirigida baseada no ódio e racismo, mas reconheceu o seu erro a tempo e tomou medidas contra o tema.

A campanha foi aceita, e quando realizavam buscas, o próprio serviço da Google fazia sugestões de buscas com frases como “os judeus são malvados” ou “os judeus são parasitas”.

Uma vez que a Google foi alertada sobre o tema, ela retirou a campanha e limpou as palavras chave e das sugestões de busca, mas manteve alguns termos que podem ser considerados racistas, como “os negros destroem tudo”.

Em comunicado, a Google reforça que valoriza a diversidade e o respeito pelas demais pessoas, e se esforça para evitar ofender os usuários com anúncios ou promover conteúdos inapropriados em sua rede de anúncios.

 

 

A empresa pede que as pessoas eliminem qualquer conteúdo que promova o ódio, a intolerância, o assédio, a intimidação, a exploração, a violência ou a autoflagelação.

Desde que confirmado o problema, a Google reconheceu o problema, não dando desculpas, mas sim tomando medidas para que isso não se repita. A empresa deve agir da mesma forma com aqueles que possuem condutas de ódio e racismo, tanto com o AdSense como com lucros de publicidade no YouTube.

Ou seja, estão sendo coerentes e aplicando essas regras severas com eles mesmos.

 

Via  BuzzFeed News