screenshot-razr-d3-097 screenshot-razr-d3-074

O evento Google I/O 2013 pode não ter como principal novidade o anúncio oficial do Motorola X, mas isso não quer dizer que importantes lançamentos não aconteçam. Um dos rumores mais recentes sobre o evento que acontece em maio está relacionado ao Google Now, que poderá ser integrado ao buscador online, dando um passo além a um dos seus serviços onde o Google segue apostando muito.

A ideia é que os usuários de desktops possam ativar o serviço para visualizar as informações já disponíveis nos smartphones, como horários de transporte público, previsão do tempo, GMail, agenda, entre outros. Tudo isso, em uma única tela, e com atualizações das informações a todo instante. Os rumores sobre a implementação do Google Now começaram com a extração do código fonte do Google, que faz referências diretas ao serviço, inclusive descrevendo algumas de suas características.

Segundo o código, o Google Now utiliza a localização que você está para exibir informações importantes, como pontos de interesse da região, previsão do tempo, situação do trânsito, entre outros. Tal descoberta (do código) só mostra que o Google deseja que o Now seja um dos seus pilares no futuro, oferecendo informações de forma automática, sem precisar que o usuário corra atrás dessas informações, e de acordo com os gostos e necessidades dos usuários, exibindo sempre aquela informação mais relevante para o indivíduo.

Ninguém tem dúvida que o Google tem o interesse de estabelecer novos padrões à sua ferramenta de busca, e por tabela, apresentar um grande diferencial em relação aos demais. O Google Now nasceu no Android e, pelo visto, alcançou o seu buscador, que foi o principal responsável pelo o que o Google é hoje. O único ponto de dúvida é até que ponto a privacidade do usuário será respeitada para que os resultados sejam os mais precisos.

Esse é mais um rumor que envolve o Google nas vésperas do Google I/O. Some este ao Google Babel e um possível Game Center para o Android. Pode até ser que essa extração do código fonte tenha sido apenas um deslize da gigante de buscas. Ou uma pista do que o futuro nos reserva. Descobriremos a verdade no dia 15 de maio.

Via Gizmologia