google-glass-ike-taylor-ap-photo

Grandes mudanças para grandes soluções. É mais ou menos isso que o novo responsável pelo Google Glass pretende fazer com o projeto, ou ao menos são essas as conclusões que podemos tirar com as últimas notícias que chegam sobre o wearable da Google, que insinua um ‘reset’ completo no seu design.

O New York Times publicou declarações de Tony Fadell (foto acima), líder do projeto e CEO da Nest, que afirma que planeja redesenhar o dispositivo ‘do zero’. O mais chamativo da nota é que a empresa não deve mostrar nenhum avanço até que o produto ‘seja perfeito’, eliminando assim a opção de um período de testes.

A aventura do Google Glass não saiu como a Google esperava, levando em consideração todo o investimento feito no produto. É claro que o projeto segue vivo, mas algumas coisas poderiam ter saído melhor. Pelo visto, Sergey Brim tinha muita pressa para que o dispositivo chegasse aos seus potenciais compradores.

De acordo com declarações de funcionários do Google X que trabalhavam no projeto em 2013, o Google Glass estava em uma fase de protótipo muito inicial quando Sergey Brin apresentou o dispositivo. Algo que, para muitos, foi considerado cedo demais.

Já sabemos como funciona as coisas na Google, que em alguns casos quer muito que os produtos sejam desenvolvidos com os primeiros compradores, com o lastro de memória acompanhando os feedbacks. E essa era uma preferência de Sergey, e não uma necessidade de lançar algo para dizer que foram os primeiros.

650_1000_glass-chick

A história do Google Glass, nós já conhecemos. Vimos o modelo Explorer em desenvolvimento por alguns anos, como as pessoas queriam postar fotos usando uma unidade do óculos, e como as análises do produto foram empolgadas ao analisar um produto em desenvolvimento, como se ele fosse a solução de todos os nossos problemas.

Ao mesmo tempo, o produto serviu para iniciar vários debates sobre a privacidade e o roubo da informação. Paralelo à isso, a Google viveu uma situação incômoda, já que Sergey manteve um romance com Amanda Rosemberg, chefe de marketing do Glass.

A Google interrompeu o programa do Explorer em janeiro, mas o produto segue em desenvolvimento nos laboratórios X, nas mãos de Tony Fadell e Ivy Ross. Resta agora saber quando exatamente veremos o produto nas lojas, algo que pode ou não demorar muito mais do que o tempo gasto para que o projeto Explorer fosse apresentado ao mundo.

Via The New York Times