Os novos lançamentos do Google para o mercado de mobilidade foram muito bem recebidos, e se destacaram pelas suas generosas especificações. Ou quase todas elas. Dois pontos desabonam um pouco o novo smartphone do Google, o LG Nexus 4: a ausência da conectividade 4G/LTE, e o suporte multiusuário. Para responder essas perguntas, Andy Rubin, criador do sistema Android, deu uma entrevista para o The Verge, e esclarece tudo.

O executivo explica que o motivo da ausência do 4G LTE no Neuxs 4 tem como principal culpado o estado dessas redes nesse momento, uma vez que (na opinião de Andy), ainda falta muito para essas redes se desenvolverem. Andy se apoia no fato que o 4G ainda é uma rede híbrida, e que os smartphones que utilizarem esta tecnologia vão necessitar ainda utilizar os dois tipos de rádio integrados (3G e 4G), o que vai resultar em uma experiência ruim para o usuário em muitos casos. Segundo Andy, isso aconteceu com o Galaxy Neuxs, e eles não queriam repetir o erro no Nexus 4.

Além disso, a decisão permite a adoção de um smartphone “universal”, ou seja, que funciona com qualquer operadora do mundo (diferente do iPhone 5, cujo 4G não funciona no Brasil).

Mesmo assim, temos aqui uma grande limitação para o Nexus 4 diante dos seus rivais em alguns mercados importantes do planeta, como a Europa e os Estados Unidos, onde o 4G está se desenvolvendo de forma rápida e sendo um grande diferencial na hora da compra de um novo smartphone. Não será surpresa ver o Google mudando de ideia em alguns meses, lançando uma versão LTE do Nexus 4 para algumas operadoras no mercado internacional.

Já o suporte multiusuário está ausente no Nexus 4 pelo simples fato que esse recurso está catalogado para ser funcional apenas nos tablets. Segundo o entendimento do Google, o smartphone é um dispositivo de uso único e pessoal, enquanto que um tablet pode ser usado por várias pessoas. Por isso, o recurso seria melhor aproveitado no segundo caso.

Outra teoria está na “guerra de patentes”. A Nokia possui um recurso chamado “telefone móvel multiusuário”, que foi registrado em 2005, e se baseia na possibilidade de um smartphone ser utilizado por várias pessoas, onde cada uma delas possui a sua própria conta e configuração, que pode ser acessada através da tela inicial do dispositivo. Tal patente está presente no Windows Phone 8 (no Kid’s Corner), e a utilizar algo semelhante poderia trazer problemas para o Google.

Via