sundar-pichai-google-india

Tanto Google como Microsoft querem abastecer a Índia, um dos países mais pobres e povoados do mundo, de conectividade à internet. Cada um com o seu respectivo projeto.

O Google tem o plano mais chamativo. Sundar Pichai anunciou um plano para oferecer a conexão via WiFi ao sistema ferroviário da Índia, que hoje é utilizado por 10 milhões de pessoas diariamente. Vão oferecer a infraestrutura necessária para cobrir mais de 400 estações, que são apenas 5% das 8 mil estações existentes no país.

O projeto tem início em 2016, e para o final de 2015 eles esperam ter 100 estações cobertas, que serão complementadas com outras nos próximos meses. Não há detalhes sobre as conexões, forma de uso ou requisitos impostos. Sabemos que há um acordo entre a Google com o primeiro ministro da Índia, Narendra Modi, em uma visita do chefe de estado aos escritórios do Google na Califórnia, em um encontro com o próprio Sundar Pichai.

Modi também aproveitou para visitar os escritórios da Microsoft, e aproveitou a oportunidade para anunciar um plano com filosofia parecida com a da Google, mas para oferecer a internet para 500 mil povoados distribuídos por toda a Índia.

google-microsoft-internet-plans-india

Assim como no caso da Google, não há detalhes sobre como as conexões serão implantadas, mas existe a promessa que serão redes muito baratas para a população, sempre pensando em oferecer um acesso à internet universal.

Tanto a Google como a Microsoft tem iniciativas amparadas pelo projeto Digital Índia, que pretende fomentar a implantação e o uso da internet no país, que deve ter uma população superior à China em 2030, com uma população mais jovem. Vale lembrar que a Xiaomi voltou suas atenções para o país, que pode se transformar nos próximos anos em um dos mais importantes do mundo da tecnologia.