nintendo-iphone-android

A história vem se repetindo ao longo dos anos no negócio dos videogames, e parece que acontecerá o mesmo no mundo dos smartphones e tablets. Segundo o The Wall Street Journal, Apple, Google e Amazon parecem ter se dado conta da importância dos jogos nas vendas dos seus dispositivos, de modo que querem conquistar a confiança dos desenvolvedores, visando a exclusividade dos títulos para suas respectivas plataformas.

A estratégia é oferecer aos desenvolvedores uma série de vantagens que afetariam as vendas dos jogos. Apesar de em nenhum momento a palavra “dinheiro” ser mencionada, a manobra consistiria em oferecer postos privilegiados nas lojas virtuais, o que faria com que (na teoria) o desenvolvedor conquiste um número maior de usuários.

Ao que parece, a empresa mais “animada” a brigar por tais exclusividades é a Apple, que no ano passado ofereceu ao pessoal da Electronic Arts um grande banner na sua App Store para o jogo Plants vs Zombies 2, um título que, como você bem se lembra, começou sua distribuição exclusivamente no iOS, para só chegar ao Android dois meses depois.

O mesmo aconteceu com Cut the Rope, onde a Gameloft recebeu uma oferta similar por parte da Apple, mas no caso do game Asphalt, o jogo chegou para as plataformas Android e iOS ao mesmo tempo. De acordo com o chefe de vendas e marketing da empresa, eles entenderam que a oferta realizada não havia nenhum sentido para eles.

Como podem ver, a situação começa a tomar contornos semelhantes à epoca onde os videogames clássicos entravam em guerra, com os seus mascotes como máximos símbolos dessa estratégia de exclusividade. Veremos algum dia um Mario e um Sonic no Android e na Apple?

Esperamos que não.

Via WSJ