gokey-1

O GOkey é um chaveiro que possui uma bateria auxiliar integrada, assim como um cabo de recarga de bateria e sincronização e um pendrive. Além de, é claro, um localizador, para encontrar o seu smartphone em caso de perda. Tudo isso em um único produto. Com tudo isso, seus criadores conseguiram multiplicar por 20 o objetivo de financiamento coletivo, permitindo que o chaveiro – que ainda está em desenvolvimento – vá muito além das suas já múltiplas possibilidades atuais.

Por enquanto, esse grande sucesso permite a adição de importantes funcionalidades: a localização via GPS do chaveiro e o uso do padrão USB 3.0. O valor de doações já superou os US$ 760 mil, e quando eles alcançarem os US$ 800 mil, o chaveiro receberá as funções de controle remoto para a câmera de fotos, reprodutor musical ou software de apresentações.

650_1000_gokey-3

O chaveiro estará disponíveis nas cores preto e branco, e apesar de suas dimensões ficarem acima do normal para um simples chaveiro, todos esses recursos justificam o tamanho extra. O dispositivo conta com uma bateria de 400 mAh, que pode dar uma sobrevida ao nosso smartphone (pelo menos duas horas a mais de autonomia no iPhone 5S), mas também contamos com um cabo com porta micro USB (ou porta Lightning, para o iPhone), assim como uma memória interna, que pode ser de 8, 16 ou 32 GB, todos protegidos por senha.

Igualmente interessante é a função de localização que integram, baseado na conectividade Bluetooth. O Gokey é capaz de localizar o smartphone em um raio de 30 metros, com a ajuda do aplicativo para Android, iOS e Windows Phone (com o Bluetoooth ativado no dispositivo). Ok, há o consumo de bateria, mas também há o fim do susto de ter um smartphone desaparecido.

O GOkey ainda está em processo de crowdfunding na Indiegogo, e tem preços sugeridos de US$ 59, US$ 69 ou US$ 79 (mais US$ 10 de custos de envio para fora dos EUA), para as versões com 8, 16 ou 32 GB, respectivamente. A data estimada para o envio das primeiras unidades é janeiro de 2015, e o cliente ainda tem 10 dias para decidir se quer mesmo ficar com o chaveiro.

Via Gizmag, Indiegogo