samsung-galaxy-tab-3-10-2013-02

Há quatro anos, a Gartner teve o “atrevimento” de prever que a Apple e o iOS manteria a sua posição dominante no mercado de tablets até 2015, pelo menos. Porém, o último relatório da mesma Gartner indica que eles não entendem muito de futurologia, uma vez que a mudança de liderança aconteceu bem antes do previsto.

De acordo com os dados mais recentes, os tablets Android representam 62% das vendas mundiais ao longo de 2013, contra apenas 36% das vendas dos dispositivos touch da Apple. Em resumo: o domínio da Apple no mercado de tablets chegou ao fim.

Para colocar em perspectiva, a Apple contava com 52.8% do mercado em 2012, enquanto que o Android concentrava 45.8% do share. A mudança de liderança é duplamente interessante, se considerarmos que a Apple registra nesse momento o maior volume de vendas de iPads na sua história. Ou seja, a mudança não acontece pelo fato do consumidor ter desistido do iPad, mas sim pelo iOS simplesmente não conseguir mais seguir o ritmo de evolução do Android.

Ainda segundo os dados da Gartner, os tablets de baixo custo foram decisivos para que o Android alcançasse a liderança, mas uma empresa em particular foi a que mais se beneficiou desse crescimento: mais uma vez, a Samsung.

A Samsung registrou um impressionante crescimento de vendas de tablets de assombrosos 336% ao longo de 2013. Os sul-coreanos contam hoje com 19.1% do mercado de tablets, e apesar de estar distantes dos 36% da cota da Apple (que por motivos óbvios possui todo o ecossistema de dispositivos iOS), as perspectivas projetam que a Samsung pode assumir a liderança nesse segmento em breve.

O terceiro lugar do mercado de tablets está nas mãos da ASUS, com 5.6%, seguida por Amazon e Lenovo, com 4.8% e 3.3%, respectivamente.

Mas… e o que acontece com o Windows?

Pois é, o sistema operacional da Microsoft segue crescendo no mercado de tablets, mas com uma velocidade muito mais lenta que os demais. O Windows conta hoje com apenas 2.1% do mercado global de 2013, o que basicamente reduz a sua presença ao papel de testemunha dentro desse segmento. Também conhecido como “Outros”.

Via Gartner