Isso aconteceu no Reino Unido. Nik Ghera, de 12 anos de idade, acreditou que estava aprimorando as habilidades dos seus personagens nos games Call of Duty e FIFA 12 no Xbox 360. Mas, na verdade, estava acabando com o saldo do cartão de crédito do seu pai, comprando créditos para usar na loja virtual do console da Microsoft.

O pai descobriu o “pequeno estrago” quando tentou pagar uma compra e não tinha mais fundos. O pai disse ter ciência que registrou o cartão de crédito para que o filho pudesse jogar através da internet via Xbox Live. Porém, o filho começou a comprar uma grande quantidade de Microsoft Points, acreditando inocentemente que estava melhorando os jogadores.

Nos dois jogos citados, não há um recurso de melhora de jogadores através da compra de Microsoft Points, mas sim, a possibilidade de adquirir pacotes de expansão para os dois jogos. É possível, por exemplo, adquirir mais mapas para Call of Duty, ou comprar o modo de jogo Eurocopa 2012, para FIFA 12.

O que o garoto achava era que os MS Points surgiam quando ele marcava gols ou eliminava inimigos durante os jogos. Durante os meses de dezembro de 2011 e junho de 2012, foram US$ 2.3 mil gastos de forma equivocada na loja virtual da Microsoft. Agora, o pai do jovem, Sam Ghera, entrou na justiça contra a Microsoft, pois alega que a política de cobrança dos produtos online não é descrita de forma clara para os pais, e avisa que os responsáveis pelos seus filhos devem ficar atentos sobre suas atividades diante dos videogames.

Via DailyMail