Alex Miller, morador da cidade de San Jose, Estados Unidos, aceitou o desafio da Mozilla, e foi em busca de bugs do seu navegador de internet, o Firefox. E não é que o garoto encontrou? Por causa do seu feito, ganhou da desenvolvedora a bagatela de US$ 3.000. Só que Alex teve que usar de persistência para poder convencer a Mozilla a pagar a grana que era sua por direito. Ele encontrou um primeiro erro, e reportou ao suporte da empresa, mas eles consideraram que o erro não era grande o suficiente para garantir o prêmio para o garoto. Alex não desistiu, e continuou procurando durante 10 dias, 90 minutos por dia, buscando alguma falha que pudesse ser considerada grande o suficiente. Encontrou esta falha, reportou ao pessoal da Mozilla que, dessa vez, aceitou e pagou a grana.

Segundo o gerente do programa de segurança do Firefox, Brandon Sterne, a Mozilla depende de contribuições dos usuários para poder desenvolver o navegador da melhor forma, e até mesmo sobreviver no mercado, mesmo porque a Mozilla nada mais é do que uma comunidade formada de usuários pela sua maioria. Disse também que a empresa realmente encoraja as pessoas a se envolverem nesta comunidade. E, neste caso em específico, incentivar um garoto de 12 anos a “fazer o trabalho sujo”, não é para qualquer empresa.

Fonte