Galaxy S8

 

O Galaxy S8 será apresentado ao mundo no dia 29 de março, em um evento que acontece simultaneamente em Nova York e em Londres. Mas os vazamentos constantes já revelaram praticamente todos os detalhes sobre o smartphone, e muitos se convencem cada vez mais que o modelo pode fazer história, se transformando no melhor smartphone de todos os tempos.

E não é exagero da minha parte. Seguem os argumentos.

 

A Samsung sempre se preocupou com o design dos seus dispositivos, e o Galaxy S8 não será exceção. Seu design é surpreendente, pegando o melhor do Galaxy S7 Edge, mas melhorando alguns detalhes. É uma parte frontal muito atraente, com uma enorme tela praticamente sem bordas.

 

 

Uma traseira com superfície completamente limpa, apenas com a câmera dupla e o leitor de digitais. Sem falar na versão em cor azul, que era pedida por muitos.

 

 

Mas as suas principais credenciais estão no seu hardware interno.

A Samsung sempre procurou se posicionar na frente em termos de potência, batendo de frente com o iPhone nesse aspecto. Recentes testes no AnTuTu mostram que o Galaxy S8 registrou “apenas” a maior pontuação da história do software, com 205.284 pontos, superando os 181.807 pontos registrados pelo iPhone 7 Plus. Não sabemos que o teste foi realizado com o Snapdragon 835 ou com o Exynos 8895. Mas imaginamos que a diferença aqui é bem pequena.

Logo, não resta dúvidas que o novo top de linha da Samsung será um dos mais potentes do mercado.

 

Por fim, o preço não deve ser um problema para o sucesso do Galaxy S8. Mesmo que ele custe mais caro que o iPhone 7 Plus.

O @evleaks já cantou a bola que os valores devem ficar em 799 e 899 euros para os modelos Galaxy S8 e Galaxy S8+, respectivamente. Também seguem os rumores de uma possível disponibilidade dias depois de sua apresentação oficial.

 

Mas… a pergunta fica: o Galaxy S8 pode mesmo alcançar o título de melhor smartphone de todos os tempos (até agora)?

Avaliando tudo o que vimos até agora, não é exagero dizer isso. E pensando que a Samsung pode ter algumas cartas escondidas na manga, essa tendência fica cada vez mais forte.

Mas preciso lembrar duas coisas:

 

1. O conceito de “melhor” é algo muito subjetivo.
2. Só é possível comprovar se ele é mesmo o melhor na prática.