650_1000_note-4-1

Se existe um modelo que a Samsung aposta todas as suas fichas é o Galaxy Note 4. A evolução de uma linha que iniciou uma categoria de produtos pode ser a fonte de sucesso da empresa nos mercados da Ásia e Europa, onde a febre pelos dispositivos com tela grande cresce de forma exponencial. Há quem diga que o Galaxy Note deve ser mais importante que a linha Galaxy, que já mostra sinais de queda de prestígio depois de tantos anos.

Em 2013, o Galaxy S4 não foi o smartphone dominante. LG, Apple, Sony e HTC apresentaram smartphones tão bons ou melhores. O Galaxy S5 se posiciona melhor em 2014 (principalmente nos quesitos câmera e tela), mas não se diferencia muito no mercado, e não tem uma liderança muito destacada.

Já com o Galaxy Note 4, a história pode ser bem diferente. Entre os phablets top de linha, a impressão que dá é que o Note está mesmo na frente da concorrência. Se a ótima impressão deixada pelo Note 3 se somar a melhor tela do Note 4 e a câmera do Galaxy S5, temos um produto difícil de ser batido.

Fato é que a maioria dos concorrentes – inclusive a Apple – estão apostando em tops de linha com dois tamanhos de tela, para diversificar seu mercado. Porém, as opções apresentadas encontram no Galaxy Note um concorrente que é difícil de ser superado. A variável do lápis apontador, a integração do dispositivo com a interface TouchWiz, e algumas das soluções inteligentes implementadas pela Samsung colocam o Note 4 em um patamar de ‘assinatura única’ de interação e usabilidade.

1000_1000_galaxy-note-4

O grande problema pode estar na nova resolução de tela do Note 4, em 2K. Isso automaticamente pode conflitar com um aspecto fundamental para qualquer smartphone: a autonomia de bateria.

A Samsung garante que o Note 4 terá “uma autonomia de bateria maior que a do Note 3”, algo que só poderá ser comprovado em testes práticos. O novo modelo parece ser um produto bem maduro, com uma melhor qualidade nas sua construção final, mas tudo isso pode ser colocado em terra se a autonomia de bateria não for algo tão satisfatório como era no modelo anterior.

De qualquer forma, o Galaxy Note 4 é a grande aposta da Samsung para o final de 2014 (e até começo de 2015). Vem de uma linha que marcou tendência nos últimos anos, que lidera um segmento de mercado que só cresce, e que apresenta melhoras significativas, que devem agradar os usuários das versões anteriores.