Até os gadgets sexuais podem ser hackeados. Alguns desses brinquedinhos íntimos contam com Bluetooth, para permitir que os mesmos possam ser gerenciados pelo smartphone ou controles especiais.

E é aí que um hacker pode atacar. De acordo com um relatório da Panda Security, os criminosos virtuais podem ser aproveitar do Bluetooth para espiar os usuários de gadgets sexuais.

Na verdade, qualquer gadget com conectividade sem fio e um chip inteligente (ou medianamente inteligente) pode ser hackeado. E, convenhamos, um dildo sem fio não oferece segurança alguma.

O modo em que o usuário é atacado depende muito do tipo de brinquedo em questão. É possível modificar desde a intensidade do produto até obter acesso à câmeras e microfones. Também é possível obter dados sobre como e quando a pessoa usa o dispositivo, para poder chantagear a vítima em momento posterior.

Ou seja, para quem usa gadgets sexuais, o melhor conselho que podemos dar nesse momento é, por incrível que pareça, deixar esses dispositivos offline e desatualizados.