650_1000_google-robots

A Foxconn já usa robôs para a fabricação de dispositivos a algum tempo. O objetivo da empresa há três anos é substituir um milhão de trabalhadores pelos autômatos conhecidos como Foxbots. E com a chegada do novo iPhone, existe a possibilidade desses robôs fazerem parte da linha de produção do produto.

Durante um encontro com investidores, o CEO da Foxconn, Terry Gou, comentou que a empresa tem a intensão de incorporar esses robôs para ajudar na fabricação de algum produto importante, e que possivelmente eles estariam aptos para fabricar o chamado iPhone 6.

Segundo Gou, os Foxbots estão na última fase de testes, e estão praticamente prontos para acompanhar os trabalhadores humanos em uma das principais fábricas da Foxconn. É possível até que uma fábrica com 10 mil robôs seja inaugurada ainda em 2014.

650_1000_foxconn-121016

Não há maiores detalhes sobre o Foxbots, mas é possível falar sobre sua suposta rentabilidade. Além do fato dos robôs não descansarem, eles não precisam passar por supervisão constante, e poderiam confeccionar até 30 mil dispositivos por ano (por robô, em condições ideais).

Com 10 mil Foxbots, teremos unidades suficientes para abastecer o mercado global com o novo iPhone para o final de 2014. É preciso também levar em conta que esses robôs não serão todos iguais, ou não vão confeccionar todo o smartphone de uma vez (obviamente, será uma linha de montagem).

Uma vez desenvolvidos, o preço de cada robô ficaria entre US$ 20 mil e US$ 25 mil, algo que poderia ajudar a reduzir custos nas fábricas da Foxconn, que hoje conta com mais de 1.2 milhão de trabalhadores. O impacto financeiro só não é pior porque esses trabalhadores não reclamam das péssimas condições de trabalho, e não exige os seus direitos trabalhistas.

A Foxconn vem sendo por anos o principal parceiro da Apple na fabricação dos seus dispositivos mais importantes, e as duas empresas estão envolvidas no desenvolvimento de robôs que ajudarão a melhorar a produtividade das fábricas.

Via Apple Insider