Sharp_para_foxconn_2

A Foxconn comprará dois terços dos ativos da Sharp por US$ 5.8 bilhões. A informação foi confirmada pela própria empresa japonesa e, desse modo, os taiwaneses passam a ter 65.9% do controle da fabricante de telas.

Esta é a maior aquisição de uma empresa de tecnologia japonesa realizada por uma empresa estrangeira. A operação tem várias interpretações leituras, mas a mais importante é que a Apple estaria por trás dessa compra, com o objetivo de reduzir a sua dependência dos gigantes sul-coreanos no fornecimento de componentes, especialmente a Samsung.

Faz anos que a Sharp enfrenta problemas financeiros, mas conta com um número de patentes e tecnologias em telas que está entre os mais elevados do setor. Por outro lado, a Foxconn é a primeira ODM (fabricante para terceiros) do planeta e o primeiro provedor  da Apple na fabricação de seus produtos.

Somando tudo, é fácil concluir que a Apple apoia diretamente a operação de compra da Sharp com muitos dólares (na forma de contratos) para que a Foxconn controle a empresa japonesa. Na prática, a gigante de Cupertino pode reduzir os contratos com a Samsung para que os taiwaneses forneçam as telas para iPhones, iPads e iPod Touch, agora com a tecnologia da Sharp.

Vale lembrar que a Apple é a primeira compradora mundial de componentes para produtos de mobilidade, e a Samsung é a sua principal adversária. Apesar da brutal guerra de patentes contra a sul-coreana, a Apple não poderia abrir mão deles nas telas, memórias ou processadores para manter as suas vendas multimilionárias. Até agora. O objetivo a médio prazo é evitar a dependência em componentes de seus competidores.

Via Reuters, The Verge