A Ford apresentou pela primeira vez no Brasil o seu novo motor EcoBoost, que traz uma tecnologia inovadora para veículos a gasolina, durante o 2º Workshop Ford de Tecnologia – A Eficiência Energética, realizado em São Paulo. O motor apresentado foi o EcoBoost 2.0, que tem uma potência de 250 cv, compatível com modelos de cilindrada maior.

A tecnologia EcoBoost foi desenvolvida pela Ford para oferecer excelente desempenho com máxima economia e menores emissões. Ela combina injeção direta de combustível, turbo de baixa inércia e duplo comando independente de válvulas variável para gerar a mesma potência de um motor V6 3.5 convencional, com um bloco menor e eficiência muito maior. A construção em alumínio também contribui para reduzir o peso e favorece o desempenho.

Além de ser até 20% mais econômico no consumo de combustível, ele reduz em até 15% as emissões de CO2. Tudo isso, com um desempenho forte e suave, disponibilizando o seu torque máximo de 34,5 kgfm em uma faixa ampla de rotações, de 2.000 a 4.500 rpm. Desse modo, garante respostas rápidas em todas as condições de aceleração do veículo.

Inovações técnicas

O motor EcoBoost tem turbo de baixa inércia que gira em rotações de até 195.000 rpm e é projetado para um ciclo de vida de mais de 240.000 km, ou 10 anos de uso. Ele trabalha com uma pressão de até 16 psi e usa um intercooler para reduzir a temperatura do ar de admissão do motor. A injeção direta de combustível trabalha com alta pressão, de até 2.200 psi, e injetores com sete jatos individuais para espargir o combustível diretamente dentro da câmara de combustão. Já o avançado sistema de duplo comando independente de válvulas variável (Ti-VCT) permite aumentar em aproximadamente 10% a potência e em até 4% a economia de combustível.

Robustez e durabilidade

Os engenheiros da Ford testaram exaustivamente o EcoBoost tanto em dinamômetro como em condições reais de rodagem e variações extremas de temperatura ambiente. Dirigibilidade, partidas a frio, rodagem em altas altitudes e com reboque foram algumas das situações avaliadas, nas quais o Ford EcoBoost operou sem esforço, cumprindo o mesmo papel de um motor maior.

“O motor EcoBoost foi projetado e testado para ser usado sem a necessidade de nenhum cuidado especial”, diz Volker Heumann, engenheiro de motores da Ford. “Você não precisa colocar em ponto morto antes de desligar o motor, não precisa observar intervalos especiais de troca de óleo nem usar óleos especiais.”

Via Assessoria de Imprensa