smartphone

 

Hoje, temos smartphones com câmeras poderosas, que podem ser utilizadas inclusive para o uso profissional. Porém, há quem leve isso além, gravando filmes e videoclipes inteiros com os seus telefones.

Tal prática é tão difundida, que agora conta com seu próprio festival de cinema, o Toronto Smartphone Film Festival, que em 2017 chega à sua quarta edição.

 

 

Muitos desses filmes rodados com smartphones participaram dos principais festivais do planeta, como o Sundance. O drama experimental “I Play With the Phrase Each Other” foi gravado com um iPhone 6, e participou da edição do festival em 2014.

Outro gravado integralmente com um smartphone foi “Tangerine”, de Sean Baker. Rodado em 2015, usou um iPhone 5s e o aplicativo Filmic Pro e uma lente anamórfica da marca Moondog Labs, que custa no máximo US$ 50.

 

 

Sempre há uma primeira vez

 

Estes filmes não são os primeiros a utilizarem um smartphone para captar imagens.

O primeiro longa totalmente capturado pela câmera de um smartphone foi “Olive”, de Hooman Khalili, que conta com a participação da irmã de Mark Zuckerberg como protagonista.

O modelo escolhido foi um Nokia N8 com uma lente de 35 mm adaptada, para se obter uma maior profundidade de campo.

 

Mas não apenas o cinema adotou essa tecnologia. Na música, os videoclipes “Only One” de Kanye West com Paul McCartney e “She Rules” de Kate Nash, foram gravados com um iPhone 6 e um iPhone 5s, respectivamente.

Fato é que os smartphones seguem avançando, e com eles seus equipamentos fotográficos. Haverá um momento em que podemos fazer tudo na área de audiovisual com o smartphone.