Galaxy Note 7

 

O fiasco do Galaxy Note 7 fez com que a reputação da Samsung nos Estados Unidos registrasse uma queda de 40 posições na lista anual da Harris Polls.

O axioma afeta qualquer setor da vida, incluindo (obviamente) a indústria da tecnologia. A lista classifica anualmente as 100 empresas com melhor reputação atuando em território norte-americano, entrevistando mais de 30 mil adultos, em uma enquete feita entre os dias 28 de novembro e 16 de dezembro de 2016.

A reputação é estabelecida por seis parâmetros principais: responsabilidade social, visão e liderança, desempenho financeiro, produtos e serviços, ambiente no local de trabalho e trabalho emocional.

O fiasco do Galaxy Note 7, com o film da produção e venda de um produto que era destinado a ser o melhor do mercado, foi um problema de dimensões colossais para a Samsung, que perdeu a primeira posição das vendas trimestrais para a Apple, sem falar nos prejuízos diretos ou indiretos.

Isso tudo colocou a Samsung na posição 49 na lista da Harris Polls, quando em 2016 ocupou a sétima posição, e em 2015, a terceira.

 

 

Para completar o cenário, Lee Jae-Yong, herdeiro e vice-presidente da Samsung, foi preso na semana passada sob acusações de suborno e fraude fiscal, como parte de uma investigação contra a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye.

O Galaxy S8 pode ajudar na recuperação de imagem, mas fato é que a memória de muita gente não está curta.

 

Via Harris Polls