mitos-tecnologia

São muitos os falsos mitos da tecnologia que ainda persistem, onde alguns deles são recorrentes em pessoas com alto nível cultural ou formadas em diferentes campos associados ou vinculados com o mito em questão. Por isso, temos uma série de posts para revelar alguns dos mais importantes desses mitos, para que eles possam cair em terra.

Essa é a primeira parte dos falsos mitos tecnológicos que ainda persistem (e que precisam ser derrubados).

 

1. Um processador com mais MHz sempre é melhor do que outro com menos

Este falso mito pode se estender a outros derivados e muito comuns, considerados uma atualização desse mito, como por exemplo ‘quanto mais núcleos tem um processador, melhor ele será’. Nenhum desses mitos é correto, pelo simples fato que uma CPU depende de vários outros elementos que derivam diretamente de sua arquitetura interna, como processo de fabricação, instruções ou operações por ciclo de relógio, geração, instruções adicionais, consumo e memória cache.

Logo, um processador hexa-core (FX 6300) pode não ser melhor que um quad-core (Core i5 4466), nem mesmo se o primeiro contar com mais MHz e núcleos que o segundo.

 

2. A qualidade de uma câmera depende exclusivamente dos seus megapixels

Falso ao extremo, ainda que isso não queira dizer que não afete na qualidade da imagem, já que influencia na resolução máxima da foto. Porém, não é o fator mais importante. Outros aspectos possuem papel vital e não são levados em consideração, como o sensor ou a qualidade da lente, assim como sua abertura.

Com isso, podemos entender por que dois smartphones com câmeras de 13 MP podem realizar fotos com qualidade muito diferentes: ter a mesma resolução não vale de nada se os seu componentes não são os mesmos.

 

3. Pong foi o primeiro videogame da história

Na realidade, o primeiro videogame da história foi o Tennis for Two, desenvolvido por William Higinbotham. O simulador de tênis usou como base um osciloscópio conectado a um computador analógico, que recriava o jogo calculando a direção da saída da bola, sua trajetória e a resposta do lance.

O Pong foi lançado em 1972, enquanto que o Tennis for Two foi desenvolvido em 1958.

 

4. OS X e Linux não sofrem ataques de malwares

Uma bobagem sem tamanho, ou uma mentira deslavada contada pela Apple em uma propaganda, onde eles batiam no peito para dizer que o Mac não tinha vírus. Tanto o OS X como o Linux contam com os seus próprios vírus. É claro que em uma quantidade muito menor do que aquela que vemos no Windows (que é muito mais popular), mas existem.

O Malware normalmente busca infectar o maior número de equipamentos possível, e uma vez que o Windows tem uma posição dominante no mercado, é óbvio que os ciber criminosos preferem criar ameaças que podem infectar 500 milhões de equipamentos do que aqueles que apenas dezenas de milhões podem ser afetados.

 

5. A Apple inventou o sistema de interface gráfica de janelas

Outra mentira (e motivos de choradeira de Steve Jobs por muito tempo). Durante anos, a Microsoft foi injustamente acusada de plágio do OS X da Apple, onde Jobs sempre acusou Bill Gates de roubar sua criação. Falso.

Na realidade, quem desenvolveu a ideia de interface gráfica para um sistema operacional primeiro foi a Xerox em 1972, e foi a Apple que comprou esse conceito em troca de um pacote de ações da empresa.

 

6. Os cabos HDMI mais caros valem a pena

Um mito que afetou o bolso de muita gente. Diversos comparativos mostram que os cabos HDMI mais caros e chapados em ouro só oferecem melhorias marginais e quase imperceptíveis diante dos modelos mais baratos. Logo, um cabo que custe menos que R$ 30 é mais do que suficiente para a maioria dos usuários.