stephen hawking

Stephen Hawking, o físico teórico mais importante de sua geração, e uma das mentes científicas mais relevantes e populares da história, faleceu hoje (14) em sua casa em Cambridge (Reino Unido), aos 76 anos de idade.

Nascido em 8 de janeiro de 1942 em Oxford, o professor, cosmólogo, astrofísico e divulgador científico britânico teve que conviver desde os 21 anos com a doença degenerativa Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), que paralisou suas atividades motoras, o deixando preso a uma cadeira de rodas. Ele só podia se comunicar com o resto do mundo através de um sistema especial de comunicações com sintetizador de voz, já que a enfermidade não afetou sua sensibilidade e inteligência.

Hawking foi um exemplo vivo de dignidade e de luta contra uma enfermidade que pode matar em poucos anos (os médicos afirmaram que ele tinha uma expectativa de vida de apenas 2.3 anos), resistindo mais de 50 anos às dores e tristezas dessa enfermidade com um bom humor agudo e uma inteligência absurdamente superior.

Seus familiares destacaram em um comunicado que “sua coragem e persistência com sua genialidade e humor inspiraram as pessoas de todo mundo.” (…) “Uma vez ele disse que este não seria um grande universo se não fosse o lugar das pessoas que você ama.” (…) “Um grande cientista e um homem extraordinário, cujo trabalho e legado perdurarão por muitos anos.”.

Hawking também foi exemplo de um homem dedicado à ciência, que deixa legados importantes que afetam as leis básicas que gerenciam o universo. Entre os mais importantes, citamos os teoremas das singularidades espaço-temporais baseadas na relatividade geral de Einstein e a previsão teórica que os buracos negros emitiam radiação (hoje conhecida como radiação de Hawking), implicando que o espaço e o tempo hão de ter um princípio no big bang e um final dentro dos buracos negros.

 

 

Stephen Hawing também foi um grande divulgador científico, com obras com vendas expressivas, como “A Brief History of Time”, onde explicou de forma mais simples a História do Universo, motivo pelo qual ele foi conhecido como “o históriador do tempo”. Também é lembrado por suas importantes participações em documentários e séries.

Hawking também emitiu sua opinião em questões gerais que preocupavam a maioria dos seres humanos. Criticou Trump por ignorar a mudança climática, alertou sobre o uso indevido da Inteligência Artificial, comentou que deveríamos deixar em paz os extraterrestres e garantiu que a Humanidade deveria seguir viajando para o espaço e abandonar a Terra em menos de 1.000 anos.

Stephen Hawking conquistou incontáveis prêmios e honrarias, incluindo o Príncipe das Astúrias da Concórdia da Espanha ou a Medalha Presidencial da Liberdade, a mais alta condecoração civil dos Estados Unidos, além da medalha de ouro da Real Sociedade Astronômica.

Muito além da física teórica e da ciência, Hawking é um enorme exemplo de superação. É o cientista mais popular desde Albert Einstein, e desejamos que o Cosmos receba com alegria o homem que dedicou a sua vida ao progresso da Humanidade.

Descanse em paz.