Facebook

 

A Comissão Europeia impôs ao Facebook uma multa de 110 milhões de euros por mentir nas investigações da compra do WhatsApp.

Os responsáveis pela rede social ofereceram informações “incorretas, inexatas ou enganosas” durante a investigação que a Comissão Europeia realizou quando anunciou a compra do aplicativo de mensagem instantânea.

Todos se preocuparam desde o começo com a privacidade e a utilização dos dados envolvidos entre os serviços. Quando questionados sobre o tema, o Facebook garantiu que não estava em condições de “associar de forma automática e confiável as contas de usuário das duas empresas”.

Isso é mentira. Dois anos depois, eles implementaram o sistema de compartilhamento do número de smartphone entre Facebook e WhatsApp para “melhorar a efetividade dos anúncios”.

A decisão de hoje é um recado claro para as empresas de tecnologia, para que as mesmas cumpram com todas as normas de fusão da União Europeia. O receio aqui é se os responsáveis pela rede social forneceram informações inexatas ou enganosas, seja de forma deliberada ou por negligência.

A multa é importante, mas é dinheiro de cafezinho para o Facebook, que prefere pagar a multa do que cumprir a lei. Os benefícios econômicos de conectar ilegalmente o WhatsApp ao Facebook são mais que evidentes, e a UE aparentemente era a única que não sabia.

Vale lembrar que o Mark Zuckerberg pagou US$ 13.8 bilhões, e não fez isso por caridade.

 

Via Comissão Europeia