Igualdade-salarial

O abismo salarial existentes entre os homens e as mulheres foi uma das maiores vergonhas que várias empresas em todos os segmentos profissionais carregaram, e de fato se mantém como um grande problema ainda em países democráticos e com igualdade reconhecida por lei. Por sorte, gigantes como o Facebook e a Microsoft conseguem alcançar uma paridade quase plena.

Dizemos quase porque é fato que ainda existe uma desigualdade na Microsoft, mas é tão pequena que é praticamente residual. Porém, e para que o tema seja tratado de forma justa e imparcial, é preciso ter isso em conta, já que implica que ainda existe uma pequena margem de melhora para a gigante de Redmond.

No caso do Facebook, a empresa confirma que homens e mulheres ganham o mesmo, ou seja, todos os seus trabalhadores contam com o mesmo salário, sem distinção de gênero. Na Microsoft, eles não alcançaram uma plena igualdade de salários, mas estão bem perto disso, já que as mulheres ganham apenas 0.2% a menos que os homens em média.

Tal e como antecipamos, a diferença é mínima, mas ainda existe. Porém, estamos convencidos que a Microsoft não vai demorar em eliminá-la, estabelecendo a plena igualdade já alcançada pela rede social de Mark Zuckerberg. Por fim, é importante indicar que além dos ajustes de salários, também se produziu uma pequena revolução nas principais gigantes de tecnologia, que contam com cada vez mais mulheres em posições de grande responsabilidade. Uma outra excelente notícia, sem sombra de dúvida.

Via Fast Company