câmeras

Testemunhamos uma verdadeira batalha entre os fabricantes para dotar os seus smartphones com as melhores câmeras. E este é um dos fatores que os usuários mais levam em consideração na hora de comprar um novo dispositivo.

A tendência do momento está nas câmeras duplas e na maior importância para a câmera frontal. Mas apesar dos smartphones varrerem do mapa as câmeras compactas, há alguns pontos pendentes que precisam ser cumpridos para substituir as câmeras tradicionais pra valer.

Um desses pontos é o zoom. Dotar um smartphone com uma objetivo que é capaz de variar a distância focal com resultados finais de qualidade faria muitos profissionais simplesmente esquecer as câmeras tradicionais.

O problema é que, apesar de muitos fabricantes estarem bem encaminhados, alguns estão bem verdes no seu desenvolvimento, sacrificando o design no processo. Vimos isso no primeiro ASUS Zenfone Zoom ou no Samsung Galaxy S4 Zoom, com sensores enormes que afetavam a espessura do dispositivo.

Nesse sentido, a Oppo faz um bom trabalho, desenvolvendo uma tecnologia de zoom 5x com a inclusão de uma segunda lente de forma transversal, mantendo a baixa espessura e ainda sendo 10% mais fino que o iPhone 7 Plus. A ASUS também faz um bom trabalho com o ASUS Zenfone 3 Zoom, que tem um segundo sensor apenas para o zoom fotográfico, mantendo um design muito bonito.

 

 

Mas de nada serve o zoom se não temos um estabilizador que o respalde. Aqui, temos o segundo ponto de melhora: poucos são os smarpthones com estabilizador ótico OIS, e mais uma vez precisamos de mais espaço para integrá-lo.

Alguns tentaram sistemas de estabilização eletrônica, como é o caso dos modelos Google Pixel, mas o recurso não só não oferecer melhores resultados na estabilização de imagem, mas também ela não corrige de forma plena quando estamos nos movimentando, resultando em fotos borradas do mesmo jeito.

Esses dois pontos seriam essenciais para os usuários ditos normais, e n!ao para fotógrafos profissionais ou aficcionados, abandonarem para sempre as câmeras tradicionais. Pese a tudo isso, a fotografia móvel avançou em passos gigantescos nos últimos anos, e até mesmo dispositivos de linha média oferecem resultados finais muito interessantes.

Estamos próximos do fim das câmeras fotográficas?

Das compactas, podemos dizer com segurança que o fim chegou faz tempo.