0826_obiworldphone_hed-2

A Obi Worldphone é uma marca que não teria tanto eco se não fosse por conta do seu fundador, John Sculley. Isso mesmo: o ex-CEO da Apple que demitiu Steve Jobs. Ao lado de Robert Brunner, responsável pelo estúdio de animação Ammunition, ele criou uma empresa cujos dispositivos se posicionam na linha média, e contam com design muito particular (e atraente), mas sem pesar muito no bolso das pessoas.

Os dois primeiros modelos (SF1 e SJ1.5) contam com processadores Qualcomm e MediaTek, som Dolby e proteção Corning Gorilla Glass, além de dual SIM e câmeras fabricadas pela Sony. Dese modo, eles querem mostrar que não é preciso comprometer a qualidade dos componentes para oferecer um bom dispositivo com baixo custo. O design é outro ponto muito bem cuidado dentro dessa nova família, onde os smartphones são muito finos e com um ar diferenciado.

ObiWorldphone_SF1_01

O SF1 possui suporte para redes LTE, chassi de fibra de carbono reforçado, tela de 5 polegadas e câmeras de 13 MP e 5 MP, ambas com flash. No seu interior, encontramos um processador Snapdragon 615, trabalhando com 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento. Seu preço sugerido é de US$ 199, mas também existe uma versão com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento, por US$ 249.

ObiWorldphone_SJ1.5_05

Já o SJ1.5 tem tela IPS de 5 polegadas, conectividade 3G, processador quad-core MediaTek com 1 GB de RAM e várias opções de cores. Sua câmera traseira é de 8 MP, e a câmera frontal é de 5 MP. Sua bateria (assim como a presente no SF1) é de 3.000 mAh, e este modelo está disponível em versão única de 16 GB de armazenamento (com slot para microSD) por US$ 129.

Os smartphones da Obi Worldphone recebem o sistema operacional Android Lollipop, e estarão disponíveis de forma internacional, mas a marca procura um público bem específico: os menores de 25 anos nos mercados da Ásia, África e Oriente Médio. Os primeiros países que vão comercializar esses produtos a partir de outubro (na internet e em lojas físicas) serão: Vietnã, Indonésia, Arábia Saudita, Quênia, Nigéria, Tanzânia, entre outros.

Via Obi Worldphone