Estivemos presentes ontem (12/04) no evento de lançamento de dois dos mais esperados produtos no mercado nacional para este primeiro semestre. Começamos pelo Motorola Xoom, um tablet que bate de frente com o iPad, e com uma performance que impressiona à primeira vista. Vou aqui passar as primeiras impressões que tive do produto, com o rápido teste que fiz do aparelho. Peço desculpas desde já por algumas fotos, mas em virtude da baixa luminosidade, algumas delas podem passar uma qualidade aquém do que aquilo que estou descrevendo.

O produto é bem compacto, com um acabamento em metal que, para mim, pareceu pesado, apesar do pessoal responsável pela demonstração alegar que o produto tem o mesmo peso que um iPad (eu discordo dessa informação). Mas é um tablet robusto, e seu acabamento metalizado te oferece um ar sóbrio, que vai agradar os usuários corporativos.

Parte traseira do Motorola Xoom. Vale lembrar que esse modelo de acabamento está presente na versão com WiFi. Na versão WiFi + 3G, o acabamento vai ser em branco.

O Xoom traz o Android 3.0 (Honeycomb) como seu sistema operacional. E as impressões que tive do novo sistema foram muito boas à primeira vista. O sistema de transição de páginas de aplicativos tem uma excelente velocidade, além de novos widgets que foram pensados especificamente para uma melhor experiência com os tablets, como a seleção de vídeos mais vistos no YouTube em uma pequena janela no tablet, e uma versão do GMail específica para o Honeycomb. Tudo foi pensado para uma experiência mais completa por parte do usuário, com recursos que podem tornar o seu uso mais prazeroso.

A nova aparência do Honeycomb é customizável também nas cores, e sua velocidade de execução de aplicativos e transição de páginas é muito boa. Não notei travamentos, nem dificuldades na hora de abrir aplicativos (alguma lentidão para abrir o widget da Veja, mas isso depende também da conexão de internet que você está utilizando). Espero poder no futuro fazer mais testes com essa combinação Honeycomb + tablet processador Dual Core de 1 GHz. À princípio, ela parece ser a mais ajustada para os tablets, e o resultado realmente surpreendeu.

O Motorola Xoom possui câmera traseira de 5 MP com flash LED duplo, o que pode ser um bom quebra-galho para quem precisa de registros fotográficos para posterior atualização em blogs ou jornais. Não sabemos da qualidade dessa câmera, por isso que dizemos que ela pode ser um bom quebra-galho (só não dizemos que pode ser uma ótima alternativa porque ficou difícil testá-la com justiça em um ambiente com baixa iluminação).

O Xoom é um tablet relativamente fino. Apesar de considerar ele um tablet pesado, em contrapartida, ele é um produto compacto para ser transportado em qualquer lugar. Não vai ocupar espaço na sua mochila ou mala de viagem, sendo um bom companheiro para suas atividades profissionais, ou de lazer.

Outra visão lateral do tablet, que possui pouquíssimos botões físicos. Aqui, dois deles, para acessos a alguns itens do sistema.

Na parte inferior, ficam os seus conectores de mini USB, fones de ouvido e mini HDMI.

Uma das demonstrações feitas pelos expositores foi sobre o sistema multitouch do aparelho, que se mostrou muito prático e eficiente para quem quer uma digitação mais rápida na hora de produzir textos mais longos. O recurso também mostra uma vantagem para a navegação na internet e para os jogos, já que a precisão e agilidade dos toques tende a ser maior.

Ao adquirir o Motorola Xoom, ele vem sem acessórios. Mas eles apresentaram um case/suporte, que é bem construído e pode ser muito útil para quem quer manter o tablet em uma posição mais ajustada para digitações e visualizações de vídeos. Mais fotos abaixo.

O Motorola Xoom já está em pré-venda, pelo valor de R$ 1.899,00. Se você quer garantir o seu, clique no banner abaixo.