650_1000_newmontblanc-blade2

O consórcio European Technology Platform for High Perfomance Computing é o responsável por uma nova inciativa chamada Mont-Blanc, que visa criar um supercomputador que funciona com a combinação da potência de processadores móveis.

A ideia nasceu na Barcelona Supercomputing Center, uma das instalações mais avançadas do planeta dedicadas à supercomputação. A iniciativa conta com 22 milhões de euros de investimentos até setembro de 2016, e já desenvolveu um primeiro protótipo de servidor blade, que conta com processadores Samsung Exynos 5.

O consumo desse sistema seria ente 1/15 e 1/13 parte da energia consumida pelos processadores utilizados em sistemas de computação, mas sua potência também é bem mais baixa. Jean-François Lavignon, presidente dessa plataforma, esclarece que os processadores x86 e sua combinação com modernas GPUs seguirão dominando a famosa lista Top 500, mas a supercomputação ARM pode ser um caminho interessante para o futuro.

Não é de hoje que vemos como os fabricantes de servidores começam a desenvolver e produzir máquinas baseadas em ARM, e agora o salto parece ser pensado nas tarefas mais exigentes. É mais que provável que o primeiro supercomputador hexaflop chegue através do x86, mas pode ser que os processadores ARM apresente uma alternativa de futuro notavelmente interessante.

Via IEEE Spectrum