smartphones

De acordo com o estudo realizado pelo Blancco Technology Group durante o segundo trimestre de 2017, um em cada quatro smartphones Android do planeta apresentaram falhas e/ou problemas graves.

É mais que o dobro do número registrado em equipamentos com iOS. Apenas 12% dos iPhones do planeta apresentaram falhas ou problemas graves. Na América do Norte, 24% dos dispositivos Android apresentaram falhas, enquanto que apenas 8% dos gadgets iOS sofreram do mesmo problema.

Na Ásia, há uma inversão drástica: 60% dos iPhones falharam, contra apenas 28% dos Androids.

 

 

A Samsung tem 61% das falhas registradas no Android, seguida pela LG com 11%. Os modelos Galaxy S7, Galaxy S5 e Galaxy S7 Edge ficam com 6% dos modelos com falhas, enquanto que o Galaxy S7 Active e o Galaxy Express Prime representam 4% das unidades com falhas. No geral, 9 em cada 10 smartphones Android com falhas graves são da Samsung.

No mesmo período, o iPhone 6, com 26%, é o dispositivo iOS mais propenso a problemas, seguido pelo iPhone 5s, com 11%.

A principal queixa dos usuários do iPhone no período foi sobre o aquecimento do dispositivo (11%), seguido de problemas com a conexão WiFi (9%), problemas com recepção de rede (6%), headphones (5%) e fones de ouvido in-ear (4%). Na América do Norte, a recepção do WiFi foi o principal problema nos iPhones (15%), seguido do problema com conexão de dados (7%).

No Android, o principal problema é de desempenho (25%), seguido do USB (11%), carregamento de bateria (11%), recepção de rede (9%) e tela (3%). Na América do Norte, os principais problemas do Android foram a performance (37%) e o carregamento da bateria (14%).

 

 

Nos aplicativos, o iOS apresentou um índice de 54% no período, um aumento de 8% em relação ao valor registrado no primeiro trimestre de 2017. É um valor cinco vezes superior ao Android, onde os apps falham em 10% das oportunidades.

Os apps que mais falham no iOS são os aplicativos de mensagens, como Facebook Messenger e Instagram (8%), seguido pelo Pinterest (6%), Facebook e Google (5%), Snapchat (4%) WhatsApp e YouTube (3%).

Já no Android, os aplicativos que mais falham são o Facebook (12%), o Google Play (4%) e o Facebook Messenger (2%).

 

Via Blancco