tor

80% do tráfego gerado na deep web (ou via Tor) está relacionado com a pornografia infantil. Quem garante é um estudo realizado pela Universidade de Portsmouth (Reino Unido).

É de se imaginar que os pedófilos queiram ocultar o material ilegal utilizando esse tipo de rede, mas é surpreendente e até preocupante que a porcentagem do tráfego desse material seja tão alta. Obviamente, o serviço é útil para outras atividades ilegais (drogas, contrabando, armas, etc), além daqueles que só buscam o anonimato na internet.

Para chegar a esses dados, os investigadores colocaram 40 computadores na rede Tor para que atuassem como máquinas de serviço ‘voluntárias’. Utilizando um software de rastreio, eles catalogaram mais de 45 mil serviços escondidos dentro dos serviços ocultos do Tor.

Depois de analisados esses dados, foram revelados os detalhes do destino desse tráfego. Tais dados foram apresentados no congresso Chaos Computer de Hamburgo (Alemanha).

De qualquer forma, as estimativas não são muito precisas, já que entre os dados temos o tráfego gerado por investigações de outros órgãos (por exemplo, a polícia de diversos países, que busca os responsáveis pelos sites ilegais). Mesmo assim, o estudo também serve para identificar os sites mais resistentes, e que mais movimento geram na deep web.

 

Via The GuardianWired, Tor Project Blog, Gareth Owen