smartphones-uso

Um estudo realizado na Univesidade de Missouri (EUA) concluiu (de forma polêmica) que o não uso dos smartphones pode reduzir o quociente intelectual do indivíduo. Mas… muita calma nessa hora. Vamos por partes (como diria o Jack).

Primeiro é preciso saber no que consiste o estudo, e como ele foi realizado. A ideia era simples: avaliar as sensações dos usuários intensivos de um mesmo modelo de smartphone (nesse caso, um iPhone), medindo sua pressão e ritmo sanguíneo, ao mesmo tempo que uma série de testes que exigiam uma certa perícia mental eram realizados.

Na primeira parte do teste, os usuários podiam usar o smartphone. Depois, os pesquisadores diziam que o Bluetooth do dispositivo estava interferindo com os instrumentos médicos que coletavam os seus dados, e que eles teriam que se distanciar do dispositivo, sem poder utilizá-lo pelo restante do estudo.

A partir daí, eles começavam a propositalmente ligar para os smartphones, de modo que os pacientes testados podiam escutar os alertas, mas sem poder responder.

O resultado disso? A maioria dos testados começavam a sofrer de um aumento do ritmo cardíaco e da pressão arterial, ao mesmo tempo que descreviam sensações de nervosismo, angústia e estresse. Mais (e o mais importante disso): todos esses sintomas foram refletidos nos resultados dos testes psicológicos que eles estavam realizando.

Quando eles não podiam acessar o smartphone para responder os alertas ou consultar algum conteúdo, os pacientes perdiam parte da concentração, pensando no que eles estavam perdendo. A consequência? Seu consciente intelectual sofria reduções consideráveis.

Pode ser algo exagerado, dependendo do nível de dependência que esse grupo de pessoas tinha em relação ao seu smartphone. Não é a primeira vez que um estudo desse tipo mostra os possíveis efeitos adversos que os smartphones (ou a falta deles) podem causar em nossas capacidades mentais. Porém, não podemos tomar os resultados ao pé da letra. Não é porque nos distanciamos dos smartphones é que ficamos mais burros. Só nos distraímos e perdemos a capacidade de concentração.

Acima de tudo, devemos ser conscientes do que representa para cada um de nós ficar longe do smartphone. Se as chamadas e mensagens perdidas te distraem enquanto você realiza outra coisa na sua vida, basta você desligar um momento o smartphone, ou colocar o dispositivo em modo silencioso.

Além disso, sempre temos qu eter em conta que as probabilidades que o mundo ao nosso redor desmorone enquanto o nosso smartphone está desligado são muito pequenas.

Via Universidade de Missouri