galaxy-note-7-queimado

A Samsung iniciou o recall do Galaxy Note 7, mas até ele não ser concluído, a roda do mundo continua a girar.

Para evitar acidentes maiores, de modo preventivo, algumas companhias aéreas da austrália decidiram proibir os usuários do Galaxy Note 7 de recarregarem o dispositivo em seus aviões. A decisão não foi imposta por autoridades locais, e é válida por tempo indeterminado.

O banimento pode ser ainda maior. A FAA (Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos) também está tomando providências diante do problema, podendo inclusive proibir a presença do dispositivo nesses aviões.

Quando acontece um problema global como esse, nem os tripulantes do avião, nem os passageiros devem levar baterias ou componentes eletrônicos que contenham baterias retiradas do mercado, nem mesmo na bagagem de mão ou em equipamentos faturados.

As vendas do Galaxy Note 7 foram suspensas logo depois de seu lançamento, mas calcula-se que foram distribuídos entre 1 milhão e 2.5 milhões de unidades que terão que ser substituídas nas próximas semanas.

A substituição é voluntária, ou seja, é possível atrasar a troca ou simplesmente não trocal algo muito imprudente). Como garantir que uma pessoa prefira ficar com o sue smartphone desse jeito não suba em um avião?

É uma situação no mínimo confusa e delicada.

 

ATUALIZADO EM 21/09/2016 @ 12h50: a assessoria de imprensa da Samsung Brasil entrou em contato com o TargetHD.net, informando o posicionamento oficial da empresa sobre o assunto. A seguir, a nota na íntegra:

“Há pouco mais de uma semana, a Samsung Electronics anunciou um programa global de substituição para o Galaxy Note7 como medida preventiva devido a um problema com a célula da bateria. Desde então, estamos trabalhando arduamente para acelerar o envio dos produtos, a fim de concluir esse programa de troca, minimizando qualquer possível inconveniência para nossos clientes. Na semana passada, entendemos que nossos consumidores estão preocupados e queremos enfatizar a importância da troca do produto. 

“Nossa prioridade número um é a segurança de nossos consumidores. Estamos pedindo aos usuários que desliguem seus Galaxy Note7 e o substituam o mais rápido possível”, disse DJ Koh, presidente global da divisão mobile da Samsung Eletronics. “Estamos acelerando a substituição dos dispositivos para que eles possam ser entregues por meio do programa de troca do modo mais conveniente possível e em conformidade com as regulamentações vigentes. Agradecemos sinceramente a nossos clientes pela compreensão e paciência.” 

Mesmo havendo apenas um pequeno número de incidentes relatados, a Samsung está bastante atenta para oferecer aos clientes o suporte necessário. A Samsung identificou o lote afetado e interrompeu as vendas e remessas desses smartphones. Nós estamos também colaborando com as agências regulatórias nacionais. 

Os clientes que possuem o Galaxy Note7 podem trocar seu aparelho atual por um novo, de acordo com a disponibilidade local. Recomendamos aos usuários do Galaxy Note7 que entrem em contato com o lugar de compra ou liguem para a central de atendimento indicada na região o mais brevemente possível.”

Via Reuters, SMHGizmodo