essential phone

Quando Andy Rubin publicou em sua conta no Twitter a imagem de um smartphone com tela sem bordas, ele estava atraindo a atenção de todos para o Essential Phone.

E não era para menos: era um dos quatro fundadores do Android antes mesmo da Google chamar o sistema de seu, e ele segue como uma figura muito popular na indústria mobile.

Por outro lado, o Essential PH-1 é um fracasso comercial, vendendo apenas 5 mil unidades desde o seu lançamento. O número pode ser surpreendente, mas razões pontuais explicam isso.

Para começar, o Essential Phone demorou demais para chegar ao mercado, sendo anunciado no final de maio, mas só chegando ao mercado em setembro. Nesse tempo, vieram: Samsung Galaxy S8 / S8 Plus, HTC U11, Moto Z2 Force, iPhone 8 / 8 Plus e Galaxy Note 8.

O modelo conta com um atraente corpo em cerâmica e titânio e um design quase sem bordas e complementos modulares magnéticos. Porém, o software decepcionou, contando apenas com uma câmera personalizada, com uma qualidade de imagem questionável.

Quando era apenas uma foto no Twitter, o Essential Phone foi muito especulado. Mas quando se tornou real, o interesse no dispositivo caiu, sem fazer barulho.

Mas apesar de um começo ruim, o futuro não é tão negro para a empresa. A Essential é avaliada em mais de US$ 1 bilhão, e tem um líder muito influente. Logo, eles ainda podem fazer grandes coisas a médio e longo prazo.

 

Via FierceWireless