diadema-furia

Quem nunca teve vontade de jogar o seu joystick ou mouse pela parede ao se deparar com uma fase difícil de um jogo? Eu sei bem o que é isso. Sair de um game de forma antecipada, cheio de frustração, pode ser algo bem caro (dependendo daquilo que você tem na mão, e da sua mira… pobre TV de LED novinha…), mas Sam Maton acredita ter encontrado a forma perfeita para dominar os seus nervos durante as partidas de videogames: subir a dificuldade de forma dinâmica.

Ok, você foi o único que não ficou surpreso com essa ideia.

A ideia surgiu depois de uma visita familiar. O seu irmão estava jogando Call of Duty, e Sam percebeu que, conforme ia crescendo a sua frustração com o game, a sua habilidade no controle ia diminuindo. Então, ele pensou que talvez o problema não estava no jogo, mas sim, na mente do jogador.

Com isso, ele decidiu criar o gadget que você vê na foto que ilustra esse post, uma espécie de diadema que monitoriza o seu ritmo cardíaco, se comunicando via Bluetooth com os seus dispositivos de jogo para aumentar a dificuldade durante os momentos de maior estresse.

A teoria de Maton é: se o jogo se tornar mais difícil quando o jogador fica mais nervoso, o jogador fará todo o possível (consciente ou inconscientemente) para se acalmar e recuperar as posições perdidas na tabela de pontuações. Na prática, muito provavelmente, vamos entrar em estado onde tudo o que queremos é destruir o inimigo na tela, a todo custo.

Seja como for, o dispositivo ainda não está disponível no mercado, mas o seu criador acredita que esse tipo de acessório pode começar a se popularizar com o desenvolvimento dos sistemas de realidade virtual, e as plataformas de jogos baseadas em sensores.

Via Gizmag